O CANAL DE NOTÍCIAS DO PORTAL CATALÃO
www.catalaonoticias.com.br
categorias
  • Contribua enviando fotos, vídeos e notícias.
    Enviado por: Moradores Catalão.
    Moradores relatam falta de água em Catalão
    • ENQUETE
      Você é a favor da legalização do porte de armas para o cidadão?
      Selecione uma opção abaixo.
      Sim
      Não

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

  • 08 de Nov / 2012 - Moda e Beleza
    Foliculite: tratamentos e cuidados! Saiba mais
    A Spazio da Pele em parceria com Dra. Mariela responde suas dúvidas sobre o assunto.
    Para quem não sabe, foliculite é uma inflamação no folículo piloso, causado por infecção devido a bactérias do tipo Staphylococcus (estafilococos), o que geralmente acontece com frequência. É uma inflamação que normalmente ocorre após uma tentativa do pelo "sair para fora” da pele e não conseguir. Atinge crianças e adultos podendo surgir em qualquer localização onde existam pelos, sendo frequente na área da barba (homens) e na virilha (mulheres), muito pouco frequente nas axilas.

    A origem do problema se encontra em pequenos atos, que passam despercebidos e são comumente realizados no dia-a-dia. Fatores como o atrito das roupas, depilação por lâmina ou cera e qualquer outra situação onde seja gerado um espessamento superficial da pele fazem com que o pelo não consiga crescer naturalmente e fique preso dentro do folículo. Também existe a possibilidade de uma contaminação por bactérias ou fungos que possam gerar esse espessamento.

    Não existe um padrão específico de paciente que pode adquirir esse incômodo, embora pessoas da raça negra ou asiática possam desenvolver uma tendência maior do que as outras. Por terem uma produção maior de colágeno, podem ter uma pele mais espessa, e isto sim poderá causar um tipo de foliculite. Quando superficial, a foliculite caracteriza-se pela formação de pequenas pústulas ("bolhinhas de pus") centradas por pelo com discreta vermelhidão ao redor. Alguns casos não apresentam pus, aparecendo apenas vermelhidão ao redor dos pelos. Quando as lesões são mais profundas, formam-se lesões elevadas e avermelhadas que podem ter ponto amarelo (pus) no centro. Pode haver dor e coceira no local afetado.

    Existem pacientes que desenvolvem inflamações extremamente severas e as pústulas que se tornam infecções acabam necessitando de exames mais detalhados, assim, o diagnóstico é dado principalmente com base na aparência da pele. Testes de laboratório podem mostrar quais bactérias ou fungos estão causando a infecção.

    Alguns tipos de foliculite têm características próprias:

    Foliculite decalvante: neste caso o processo infeccioso leva à atrofia do pelo, deixando áreas de alopécia que se expandem com a progressão periférica da doença.
    Foliculite da barba: localizada na área da barba, atinge homens adultos, tem característica crônica e, pela proximidade das lesões, pode formar placas avermelhadas, inflamatórias, com inúmeras pústulas e crostas.
    Foliculite queloideana da nuca: comum em homens jovens afrodescendentes, formando lesões agrupadas que ao cicatrizar deixam cicatrizes endurecidas e queloideanas na região da nuca.
    Periporite supurativa: atinge as crianças pequenas e geralmente segue-se à miliária, com pústulas superficiais ou nódulos inflamatórios que acabam por drenar secreção purulenta.
    O tratamento é feito com antibióticos de uso local ou sistêmico específicos para a bactéria causadora e cuidados antissépticos, além de evitar fatores predisponentes, como a depilação a Laser. Algumas lesões podem exigir drenagem cirúrgica.


    Outra opção de tratamento da Foliculite que pode ajudar são compressas umedecidas e mornas que podem promover a drenagem dos folículos afetados. Também pode ser medicado com antibióticos tópicos ou por via oral, em caso de sobre infecção, medicamentos antifúngicos para controlar a infecção.

    Em casos mais graves, a foliculite tem que ser tratada por remoção de pelos a Laser. Existem pacientes que desenvolvem inflamações extremamente severas que se tornam infecções e que acabam necessitando uma remoção cirúrgica. Esses casos merecem atenção especial e o Laser é a melhor solução”, explica Drª Mariela.

    A foliculite é uma inflamação que tem como ser curada e evitada de um jeito fácil. Precisa apenas de dedicação, como em qualquer outro tratamento. Outras opções de tratamento são esfoliações químicas ou mecânicas. Dentre as químicas estão os peelings de ácido glicólico, salicílico ou mandélico, os tratamentos mecânicos estão o peeling de diamantes e o peeling de cristal. A pessoa não deve se expor ao sol antes ou depois da esfoliação, pois a região pode manchar mais facilmente. Após o procedimento, é muito importante que se use um bom hidratante na região.

    Como o melhor de tudo é sempre não correr riscos e se prevenir, recomenda-se: não use roupas muito justas - e esta orientação vale também para roupas íntimas, assim reduz o atrito da roupa, evite barbear a área, se possível (se for necessário fazer a barba, utilize sempre uma lâmina de barbear nova e limpa ou um barbeador elétrico), mantenha a região limpa, evite roupas e toalhas contaminadas. Se já teve ocorrência de foliculite, vale observar qual foi a região e avaliar a necessidade de depilação ou não daquela região e, quem sabe, alterar o método de depilação do local.

    Fora isso, indicamos receitinhas caseiras de esfoliação de fácil aplicação em casa. Basta misturar mel com açúcar ou água com fubá, até formar uma pasta e aplicar uma fina camada da combinação sobre a região a ser tratada. Após alguns minutos, quando a massa ficar mais consistente, massageie com movimentos circulares, até remover a camada.
    Drª Griselda Mariela Velasquez Donaire da Silva
    Clínica Geral - Dermatologia
    CRM-GO 15977

    1
    Comentários
PORTAL CATALÃO INTERNET SERVICE LTDA
20 de Agosto, 1882, sala 1 e 2, Centro - Catalão - GO
(64) 3411-0748
e-mails
comercial@portalcatalao.com.br
financeiro@portalcatalao.com.br
ascom@portalcatalao.com.br
equipe
João Luiz Ribeiro, Bruno Felício, Jefferson Machado, Paulo Damasio, Vinícius Ramos, Sibylle Machado, Laisse Calaça, Juliana Ribeiro, André Sardinha.
SUBIR PÁGINA